Sindifoz se posiciona contrário a alíquota de 14% em audiência pública em Itajaí

O Sindifoz, representado pelo seu presidente Francisco Johannsen, participou na noite dessa quarta-feira, dia 26, da audiência pública sobre a alteração na alíquota previdenciária dos servidores de Itajaí. A audiência ocorreu na Câmara de Vereadores e contou com a presença de muitos servidores no plenário, que foram até a Casa Legislativa manifestar-se contra a alteração para a alíquota fixa de 14%, tendo em vista que a mesma é prejudicial à categoria.

Durante cerca de três horas de debate, o Sindicato e outros componentes da mesa, como o presidente da Fetram (Federação dos Trabalhadores Municipais de Santa Catarina), Lizeu Mazzioni, apontaram com dados e argumentos que a alíquota progressiva é a mais indicada no momento. A falta de um estudo atuarial atualizado, que segundo o IPI já foi contratado, mas não tem prazo para ser concluído, também foi questionada e criticada pelos presentes. O estudo seria fundamental para orientar o Poder Executivo de qual alíquota adotar com prejuízo menor aos servidores.

Proposta e presidida pelo vereador Fabrício Marinho, a audiência ocorreu um dia antes da votação do projeto de lei do governo que estabelece a alíquota fixa de 14%. O mesmo será votado nessa quinta-feira, na Câmara de Vereadores, em sessão a partir das 18h.

De acordo com Johannsen, estudos apontam que a alíquota progressiva terá menos impacto no bolso dos servidores e poderia ser adotada pelo município, ao menos, até que o estudo atuarial fosse concluído. Diante da proposta do governo de alteração para 14%, o presidente do Sindifoz destaca a importância de a categoria comparecer na sessão da Câmara nessa quinta para manifestar-se contrária ao projeto da alíquota fixa.

Fotos: Davi Spuldaro/CVI





Posted in News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *