Servidores do grupo de risco da Saúde de Itajaí são chamados para retorno ao trabalho presencial

No momento em que a própria Prefeitura de Itajaí reconhece o aumento acelerado do número de casos de coronavírus no município e no Estado, o Sindifoz e os servidores públicos foram surpreendidos com uma portaria da secretaria municipal de Saúde publicada nessa terça-feira que determina o retorno às atividades presenciais dos servidores que estão afastados por fazerem parte do grupo de risco, com mais de 60 anos e/ou comorbidades.

Tal decisão nesse momento em que Santa Catarina apresenta uma situação alarmante e que tem sido destacada pelas próprias autoridades como de alto risco, solicitar o retorno desses servidores é um grande contrassenso por parte do município e coloca em risco a vida dos trabalhadores da área da Saúde, que estão diretamente expostos ao vírus em suas atividades laborais.

Além disso, o município tem se negado em emitir a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) caso o servidor contraia o vírus no seu local de trabalho.

O Sindifoz se posiciona contrário a essa portaria e tentará contato diretamente com o prefeito municipal para que essa decisão seja revista e os servidores do grupo de risco tenham sua saúde preservada nesse momento da pandemia.

É importante registrar que este assunto também não foi discutido no âmbito do Conselho Municipal de Saúde de Itajaí, no qual o Sindifoz também faz parte, que possui responsabilidade conjunta sobre as decisões que afetam o SUS municipal.

Posted in News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *