Maioria dos servidores da Educação de Navegantes não se sente segura nas escolas, aponta pesquisa

Através de um questionário digital, a prefeitura de Navegantes ouviu a opinião dos servidores públicos municipais da educação sobre o ensino híbrido durante a pandemia. Mais de 60% dos servidores públicos municipais da educação de Navegantes que responderam ao questionário se sentem inseguros trabalhando de forma híbrida (presencial + remota).

Cerca de 10% dos participantes estão atuando de forma totalmente remota, 88% de forma híbrida e 2% não responderam. O dado que mais chamou atenção é que 61% dos servidores, após o primeiro mês de aulas na modalidade híbrida, sentem-se inseguros para trabalhar, considerando mesmo com os protocolos de segurança estabelecidos pelo Plano Municipal de Contingência da Educação. Apenas 39% se sentem seguros.

Perguntados sobre qual a modalidade mais viável para o desenvolvimento do trabalho com o objetivo de garantir o processo de ensino-aprendizagem de forma segura, 51,86% responderam ser a forma híbrida e 48,14%, remota. Quanto ao aproveitamento dos alunos na modalidade híbrida, o rendimento dos estudantes neste cenário de revezamento foi avaliado em 51% como regular, 27% como insatisfatório e 22% como satisfatório.

32,57% dos entrevistados percebem a participação da comunidade no contexto de retorno presencial às escolas com os protocolos de segurança adotados nas escolas de forma satisfatória. 24,78% não está satisfeita com os protocolos de segurança adotados nas escolas. 20,27% dos pais tem demonstrado interesse no rendimento dos filhos e 35,39% dos pais não tem demonstrado interesse no rendimento dos filhos. 22,04% responderam que não sabem opinar. Nesta questão, foi permitido escolher mais de uma opção.

Avaliando as respostas, o Sindifoz percebeu que a maioria dos servidores que responderam ao questionário não se sentem seguros e praticamente metade dos servidores prefere híbrido e totalmente remoto. Para o presidente do sindicato, Francisco Johannsen, “é preciso que nos debrucemos nos resultados para podermos avançar na forma como iremos agir no próximo período. O que tem sido unânime, principalmente entre os servidores que estão no movimento de greve é de que o sistema híbrido não está atingindo o nosso foco principal, que é o aluno. A educação trabalha para o aluno e este não está tendo seu ensino garantido. Há muito a ser considerado nesta questão. É preciso que o município garanta que todos os alunos tenham acesso aos conteúdos.”

A pesquisa foi realizada pela prefeitura de Navegantes. Os resultados foram debatidos pelo Sindifoz em reunião com a equipe do governo municipal no dia 16 de abril. O questionário obteve respostas de 1.130 servidores. Ao total, o município tem 2.250 servidores na educação, entre efetivos, ACTs e comissionados, ou seja, a pesquisa contou com a participação de cerca de 50% dos servidores.

Posted in News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *